Implantando ou migrando o Transparência (Cloud)?



As orientações aqui apresentadas, têm o objetivo de auxiliar o processo de migração ou implantação para o Transparência (Cloud), seja em todas as etapas do processo, como na evidenciação das configurações necessárias dos sistemas estruturantes quanto do próprio Transparência.

Como sugestão, mantenha em paralelo, o  funcionamento do sistema Transparência (Fly) até que a entidade conclua a homologação do Transparência (Cloud).

Fique atento aos passos!

É essencial a disponibilização de uma máquina para execução dos arqjoblets que realizam a extração de dados dos sistemas Desktops e enviam para o Transparência (Cloud)Assim, recomendamos que a entidade disponibilize uma máquina exclusiva (pode ser virtual) para essa extração e envio de dados e  que atenda os requisitos abaixo.

Vale destacar ainda que os sistemas estruturantes, ou seja, aqueles que enviam os dados para o Transparência, por exemplo o Compras (Desktop), devem estar atualizados na última versão.

Para saber mais dicas sobre o envio de dados ao portal do Transparência, acesse:

Após receber o e-mail com o número serial, conforme o exemplo abaixo, é preciso realizar o processo de liberação do sistema. Para isso acesse: https://cloud.betha.com.br/#/liberacoes/entidade.

Informe o número de série recebido por e-mail e clique no botão LIBERAR. Liberação realizada, acesse o ambiente Administrador do Transparência (Cloud) e selecione a entidade que deseja trabalhar para iniciar o processo de configuração.

O primeiro passo é a criação do Portal da transparência do município. E ao efetuar o login no sistema Transparência (Cloud) pela primeira vez na entidade, você irá visualizar a mensagem Você ainda não tem um Portal configurado. O que deseja fazer?. Clique primeiramente em ADICIONAR PORTAL e realize o procedimento de inserção.

Em seguida deve ser realizada a vinculação de outras entidades, liberadas para o município, ao portal criado anteriormente. E por fim, proceda com a configuração da identidade visual do portal, definindo o nome do portal, brasão e a cor de fundo.

Para saber mais como realizar a criação do portal e a vinculação das demais entidades, acesse a página de ajuda Primeiro acesso.

Após realizar a criação do portal e a vinculação das entidades, é importante que você conheça os ambientes Administrador e o Portal. Para isso acesse a página de ajuda da Visão geral desta solução.

A você, técnico da Revenda ou Filial, que está migrando ou implantando o Transparência (Cloud), é fundamente que realize as seguintes definições com a entidade, antes de iniciar o envio das cargas dos sistemas estruturantes.

Identifique e defina todos os sistemas estruturantes que o cliente possui e realize a atualização para a versão mais atual.

Defina quais entidades deverão realizar o envio de dados para o Transparência (Cloud).

Alinhe com a entidade qual será o ano de corte das informações que estarão disponíveis no Transparência (Cloud).

Como sugestão, para realizar os testes e a homologação dos dados, utilize dados de no máximo dos últimos 2 anos.

Como sugestão, no ambiente oficial, utilize os dados dos últimos 5 anos

Não é recomendado de forma alguma, o envio de dados de períodos aos quais a entidade não utilizou os sistemas da Betha, ou seja, período com informações provenientes de conversão de dados dos sistemas estruturantes.

Defina com a entidade, o responsável pelo sistema e conceda a permissão de administrador do Portal para esta pessoa por meio do menu Utilitários > Gerenciador de acessos. 

Conheça mais detalhes sobre a ferramenta Gerenciador de acessos por meio do botão abaixo.

A entidade pode solicitar a definição de quais IPs externos poderão realizar o envio das cargas para o Transparência (Cloud). E configurá-los, acesse a funcionalidade Controle de IP por meio do Administração > Interação.

Conheça mais detalhes sobre esta funcionalidade, acesse a página de ajuda.

Defina junto a entidade o período de realização para os testes e configurações do novo portal, ou seja, uma data inicial e uma data final de homologação.

Com base nessas datas, efetue a inserção de um comunicado no ambiente Admin é informe neste, que o novo portal está em fase de testes ou configurações, para evitar maiores problemas com informações incompletas durante este período.

Como exemplo, você pode fazer uso do comunicado que está cadastrado no Portal Modelo. Não esqueça de ajustar a mensagem com o nome do município que está sendo implantado e também de alterar as URLs da Prefeitura e do Transparência do município.

Após realizar as configurações iniciais do Transparência (Cloud), é necessário acessar cada sistema estruturante que a entidade possui, os quais enviam dados ao portal, e configurar esse envio da carga inicial para o Transparência.

Cada sistema é responsável pelo desenvolvimento das rotinas de envio para o Transparência, por isso, em alguns casos os caminhos e configurações necessárias diferem entre eles.

Lembre-se que as configurações a serem apresentadas abordarão apenas os sistemas estruturantes da linha Desktop, conforme já mencionado nos Pré-requisitos de negócio.

No Contabilidade acesse o menu Arquivos > Configuração para o Transparência Cloud e na tela da configuração informe os campos solicitados. Lembre-se de marcar a opção Carga Inicial para a primeira carga.

Realizada a configuração de todas as entidades que enviam os dados para o Transparência (Cloud), acesse o menu Utilitários > Gerenciador de Arqjoblets. Na pasta Transparência Cloud execute o arquivo Gerar Arquivos para o Transparência.

Ao acessar o sistema, por meio do menu Arquivos > Outros > Configuração Transparência Cloud informe, na tela de configuração, os campos solicitados. Lembre-se de marcar as opções como Sim nos campos referentes a Carga Inicial de cada tipo, para a primeira carga.

Note também que para cada tipo de informação há o parâmetro de Carga Inicial separadamente.

Após a configuração de todas as entidades que enviam dados para o Transparência (Cloud), acesse o menu Utilitários > Gerenciador de Arqjoblets. Na pasta Integração – Folha X Transparência Cloud, execute cada arquivo separadamente, informando os códigos das configurações separadas por vírgula no campo Código da configuração.

Ao acessar o sistema, por meio do menu Arquivos > Configuração para o Portal da Transparência selecione, na tela de configuração, a opção Transparência Cloud no campo Enviar dados para: e informe os demais campos solicitados. Lembre-se de marcar a opção Sim no campo Carga Inicial para a primeira carga.

Após a configuração de todas as entidades que enviam dados para o Transparência (Cloud), acesse o menu Utilitários > Gerenciador de Arqjoblets. Na pasta Transparência Cloud, execute o arquivo Envia os dados para o Transparência Cloud.


O campo Caminho deve ser preenchido com o mesmo caminho da máquina no qual o sistema Compras gera os documentos relacionados aos processos de compras diretas e depois envia esses documentos para o Transparência.

Verifique as permissões do usuário do Windows nessa pasta, a fim de permitir que os documentos possam ser salvos sem erros.

Acesse o sistema Estoque e por meio do menu Arquivos > Configuração para o Portal da Transparência selecione, na tela de configuração, a opção Transparência Cloud no campo Enviar dados para:, bem como, marque com Sim o campo Carga Inicial para a primeira carga.

Após a configuração de todas as entidades que enviam dados para o Transparência (Cloud), acesse o menu Utilitários > Gerenciador de Arqjoblets. Na pasta Transparência Cloud, execute o arquivo Gerar dados para o Transparência Cloud.

Acesse o sistema Patrimônio (Desktop) e por meio do menu Arquivos > Configuração o Transparência Cloud selecione a opção Sim no campo Carga Inicial para a primeira carga.

Após a configuração de todas as entidades que enviam dados para o Transparência (Cloud), acesse o menu Utilitários > Gerenciador de Arqjoblets. Na pasta Transparência Cloud, execute o arquivo Geração de dados para o Transparência Cloud.

O sistema Frotas (Desktop) ainda não implementou o envio de dados para o Transparência (Cloud). Assim, que essa funcionalidade for liberada, uma comunicação será enviada e você poderá acessá-la por meio do Novidades do sistema.

Acesse o sistema supracitado e por meio do menu Configurações > Integrações com Sistemas Betha > Configuração Transparência Cloud selecione a opção Sim no campo Carga Inicial para a primeira carga.

Nos campos Entidade Web e Database Web correspondem a códigos internos da Betha Sistemas, mas podem ser obtidos da seguinte maneira:

Após a configuração de todas as entidades que enviam dados para o Transparência (Cloud), acesse o menu Utilitários > Gerenciador de Arqjoblets. Na pasta Transparência Cloud, execute o arquivo Envia de Dados para o Transparência Cloud.

Para realizar a configuração dos agendamentos de atualização das cargas, siga a orientação abaixo. Como uma boa prática, é sugerida a utilização do Agendador de Tarefas do Sistema Operacional, pois dispõe de vários recursos que podem atender suas necessidades de forma mais abrangente.

Orquestrar a estrutura padrão, dignifica disponibilizar as seguintes funcionalidades:

  • Menus do portal;
  • Perguntas frequentes;
  • Glossário, e
  • Consultas padrões.

E para realizar esta publicação de estrutura padrão do Transparência (Cloud), acesse a funcionalidade Gerenciador de scripts disponível no menu Utilitários.

Como este item aborda a orquestração das configurações, na guia  SCRIPTS, localize o arquivo Iniciar configurações padrão.


Lembre-se!
Caso esses scripts não estejam disponíveis para a entidade, solicite a disponibilização dos mesmos por meio de chamado para a nossa Central de Atendimento.

Ao clicar em EXECUTAR no script demonstrado acima, os parâmetros se resumem em selecionar Sim ou Não para cada opção:

  • Importar Menus: [Sim/Não] – Adiciona a estrutura padrão com os menus do portal;
  • Importar Glossário: [Sim/Não] – Cria o glossário com diversas informações pré-definidas;
  • Importa Perguntas Frequentes: [Sim/Não] – Adiciona algumas perguntas frequentes pré-definidas.

Selecionado os parâmetros desejados, clique em EXECUTAR e aguarde até o final da execução do script para iniciar o próximo.

Como no item anterior, as Consultas são parte da estrutura padrão e precisam ser também orquestradas.

E para realizar esta publicação de consulta padrão do Transparência (Cloud), acesse a funcionalidade Gerenciador de scripts disponível no menu UtilitáriosNa guia  SCRIPTS, localize o arquivo Consultas e clique em EXECUTAR.


Lembre-se!
Caso esses scripts não estejam disponíveis para a entidade, solicite a disponibilização dos mesmos por meio de chamado para a nossa Central de Atendimento.

Para importar Todas as consultas padrões do sistema, o campo Consultas a serem importadas deve permanecer em branco. Entretanto, se necessitar importar alguma consulta específica, basta selecioná-la no respectivo campo e clicar em EXECUTAR.

Na imagem abaixo é demonstrado um exemplo, onde pode ser informado um título para consulta ou alguma palavra relacionada, por exemplo “Covid”, e selecionar as opções de consulta disponíveis.

Para possibilitar ao contribuinte a realização de impressões e/ou exportações de dados da consulta do portal, é necessário que a entidade possua dois scripts na funcionalidade Gerenciador de Relatórios.

Ao acessá-la, você deverá apenas identificar se os scripts Relatório padrão em coluna e Relatório padrão em Lista estão disponíveis, não é necessário realizar nenhuma ação.


Lembre-se!
Caso esses scripts não estejam disponíveis para a entidade, solicite a disponibilização dos mesmos por meio de chamado para a nossa Central de Atendimento.

O processo de migração pode ser realizado apenas uma vez, portanto alinhe com a entidade uma data de ‘corte’ para realizar este processo e em seguida desative a utilização do Transparência (Fly). Essa desativação refere-se principalmente às solicitações de acesso à informação, pois após realizar a migração, a continuidade dos pedidos deve ser atendida pelo Transparência (Cloud) e não mais pelo Fly.

Caso o cliente queira realizar novamente a migração, será necessário abrir um chamado de Tratamento de Dados para o Transparência (Fly) para a Central de Atendimento.

Para realizar a migração dos documentos, relatórios e solicitações de acesso à informação do Transparência (Fly) para o Transparência (Cloud), primeiramente realize o login na entidade do Fly com um usuário administrador para obter acesso ao caminho abaixo.

Após, marque as opções que serão migradas para o Transparência (Cloud), informe o token de conversão e clique em Iniciar migração. Acompanhe o log conforme a imagem abaixo.

IMPORTANTE


Utilize um token de conversão, pois a chave de interação gerada pelo Transparência (Cloud) não serve para realizar a migração.

Finalizada a migração, acesse a funcionalidade Gerenciamento de interações (Administração > Interação) no Transparência (Cloud), selecione a opção Migração em FILTRAR POR e acompanhe o processamento das cargas referente aos Documentos e Relatórios, já que as Solicitações de acesso à informação não geram registro de carga no Gerenciamento de interações.

Por fim, o último passo também é muito importante. Deve ser alinhado com a entidade quais consultas serão exibidas no portal e realizar a devida configuração de cada uma delas. Para isso, acesse o menu Configurações > Consultas > Configuração de consultas e clique em Ações disponíveis > Editar.

No campo Localização no menu deve ser preenchido conforme o alinhamento e entendimento de onde será exibida a consulta.

A partir deste momento já é possível iniciar o processo de personalização do Transparência (Cloud) conforme as necessidades da entidade, adicionando novas consultas, novos relatórios, organizando o menu do portal com uma ordenação diferente do padrão.

Vale ressaltar que as consultas marcadas como Padrão do sistema não podem ser alteradas pelos usuários da entidade, mas podem ser utilizadas como base para a criação de novas consultas personalizadas. Ao fazer uso da cópia é possível replicar fielmente a consulta padrão e alterá-la à vontade, seja adicionando gráfico, outros campos que julgar importante e até mesmo a ordem de visualização pode ser personalizada.